Um quilo de erva

Meu estimado avô conheceu este Brasil de ponta à ponta, trabalhava numa empreiteira que tinha projetos por todo o Brasil. Ainda tá forte feito cerne de imbuia, leva uma vida campeira cuidando de uma chacará perto de Curitiba. Certo dia ele me contou esta história que compartilho:

Na época ele estava trabalhando no interior de Minas Gerais, começo da década de 80, sempre teve o costume de degustar um bom chimarrão, aliás, costume que toda a família adora. Na primeira semana ele adentrou uma venda que existia na cidade e segue-se o diálogo que teve com a mulher atrás do balcão:

Avô: buenas, vocês tem erva para vender aqui? por gentileza quero 1KG da melhor que tiver!

A mulher quase chamou a polícia, dizendo ao meu avô:  Senhor! É proibido a venda de erva por aqui.

Meu avô de pronto falou:  As coisas estão mudando mesmo, no sul compro erva em qualquer vendinha.

Moça: Senhor fale baixo que os clientes vão chamar a polícia.

Meu avô: Como assim? Chamar a polícia só porque eu quero comprar erva-mate para fazer meu chimarrão!!!

Moça: Ufa, pensei que era outro tipo de erva, não temos erva-mate.

Avô: Passar bem, até mais…

Anúncios

5 pensamentos sobre “Um quilo de erva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s