O primeiro discurso

Na época eu tinha 10 anos de idade, cursava a quarta série do primário. Lembro-me que era véspera da Semana da Pátria e sempre havia apresentações dos alunos para a comemoração da Independência do Brasil. Os professores escolhiam os alunos para fazer as apresentações e também escolhiam quem seria o orador que anunciaria a sequência destas apresentações.

Estava eu sentadinho na última cadeira da fila do meio da sala, aula de matemática, depois viria o recreio. Eis que adentra a sala a diretora da escola chamando pelo meu nome, gelei na hora!!! Ela pediu para que a acompanhasse até a direção. Pensei comigo: ferrou!!! Descobriram que fui eu que soltei o sapo no banheiro das meninas (isto é assunto para outro post).

Chegamos na direção, eu já tremendo de medo, ela vendo meu nervosismo indagou-me porque eu estava nervoso. Desconversei. Ela falou se eu estava disposto a ser o orador das apresentações da Semana da Pátria. Ai sim quase tive uma dor de barriga. Ela disse para eu pensar a respeito no recreio e dar a resposta no final das aulas. Depois de ficar o recreio todo num cantinho pensando a respeito (desde pequeno já pensativo), decidi aceitar.

Lembro-me que houveram dois ensaios para o discurso de apresentação, ambos à tarde. Peguei a folha com um discurso introdutório falando da importância da Independência do Brasil seguido da sequência de apresentações dos alunos (da fanfarra à recitação de poesia). Incrivelmente não gaguejei em nenhum momento dos ensaios.

Na sexta-feira era o dia da apresentação. Vesti uma calça de brim azul, uma conga e uma camisa branca daquelas estilo colegial. 15 minutos antes lá estava eu em frente ao mastro das bandeiras, microfone em punho esperando as professoras organizarem as filas. Todos em posição anunciei o Hino Nacional que foi cantado por todos. Depois de executado o Hino Nacional, li pausadamente o discurso introdutório e em seguida fui anunciando as apresentações. Até parecia um mestre de cerimônias (rs).

Esta experiência vivida aos 10 anos teve um papel fundamental para a formação da minha personalidade que culminou no discurso de oratória quase 20 anos depois na cerimônia de colação de grau do Ensino Superior. E o orgulho dos meus pais me vendo falar na frente de todos com apenas 10 anos de idade (não teve presente melhor do que isto).

Anúncios

Um pensamento sobre “O primeiro discurso

  1. Pingback: Sangue latino | Carpe Vita

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s