A beleza das ruas

Dizem por aí que cada dia é um quadro branco esperando ser pintado… Devemos caprichar na escolha dos pincéis.

Vivo numa metrópole com todos os seus problemas e sonhos, mas meu dia não é pintado em tons de cinza. Meus dias são pintados com tons alegres e joviais fazendo inveja à Monet . Sabem por quê?

Cada obra prima da engenharia humana, também conhecida por MULHER, pincela um pouquinho de cor no quadro do meu dia. Admirador confesso e platônico da beleza feminina que sou, admiro diariamente o grande mix de raças femininas. Cada pequeno detalhe que observo realça a beleza, a sensualidade e a força da MULHER.

A melhor passarela é a das ruas.

 Pequenos detalhes que enchem meus olhos de beleza: aquele coque preso por uma caneta; aquele óculos escuro; aquele cabelo (liso, cacheado, curto, longo…); aquela pele tocada pelo sol; aquele camisete em tons alegres; aquela roupa social que atiça minha curiosidade; aquela gordinha sexy; aquela deusa do ébano; aquela ninfeta em traje escolar; aquele brinco em formato de coração; aqueles olhos verdes hipnotizantes; aquele sorriso malicioso; aquele shortinho eriçando meu corpo…

Palavras me faltam para definir uma MULHER, apenas digo que nós homens somos divinamente privilegiados por ter vocês em nossa vida.

Feliz Dia Internacional das Mulheres pra todas vocês que colorem o nosso dia.

Anúncios

A ditadura da beleza

Durante mais de duas décadas tenho investigado como psiquiatra e pesquisador da psicologia a última fronteira da ciência: o mundo onde se constroem os pensamentos e são geradas a inteligência e a consciência. E, apesar de ser considerado um autor de sucesso e de ter meus livros publicados em dezenas de países, não me sinto um profissional realizado, pois tenho enxergado um massacre emocional nas sociedades modernas que vem me tirando o sono e perturbando a minha tranqüilidade.

Por pesquisar a mente humana e tratá-la, tenho denunciado esse massacre sutil e sórdido em congressos nacionais e internacionais. Agora chegou a vez de escrever sobre ele. Preferi escrever em forma de ficção em vez de produzir um texto de divulgação cientifica, pois sinto necessidade de recriar imagens inesquecíveis que estão na minha mente. Imagens de pessoas que dilaceraram seu prazer de viver e sua liberdade.

Cada capítulo é um grito que ecoa da minha alma. Usei dados reais na construção deste romance. Através de emoções intensas e de aventuras excitantes, meu objetivo é dissecar este câncer social que tem feito literalmente centenas de milhões de seres humanos infelizes e frustrados – em especial mulheres e adolescentes.

Vivemos aparentemente na era do respeito pelos direitos humanos, mas, por desconhecermos o teatro de nossa mente, não percebemos que jamais esses direitos foram tão violados nas sociedades democráticas. Estou falando de uma terrível ditadura que oprime e destrói a auto-estima do ser humano: a ditadura da beleza. Apesar de serem mais gentis, altruístas, solidarias e tolerantes do que os homens, as mulheres tem sido o alvo preferencial dessa dramática ditadura. Cerca de 600 milhões de mulheres sentem-se escravas dessa masmorra psíquica. É a maior tirania de todos os tempos e uma das mais devastadoras da saúde psíquica.

O padrão inatingível da beleza amplamente difundido na TV, nas revistas, no cinema, nos desfiles, nos comerciais, penetrou no inconsciente coletivo das pessoas e as aprisionou no único lugar em que não é admissível ser prisioneiro: dentro de si mesmas.

Tenho bem nítida na mente a imagem de jovens modelos que, apesar de supervalorizadas, odiavam seu corpo e pensavam em desistir da vida. Recordo-me de pessoas brilhantes e de grande qualidade humana não queriam freqüentar lugares públicos, pois se sentiam excluídas e rejeitadas por causa da anatomia do corpo.

Recordo-me dos portadores de anorexia nervosa que tratei. Embora magérrimos, reduzidos a pele e ossos, controlavam os alimentos que ingeriam para não “engordar”. Como não ficar perplexo ao descobrir que há dezenas de milhões de pessoas nas sociedades abastadas que, apesar de terem uma mesa farta, estão morrendo de fome, pois bloquearam o apetite devido à intensa rejeição por sua auto-imagem?

Essa ditadura assassina a auto-estima, asfixia o prazer de viver, produz uma guerra com o espelho e gera uma auto-rejeição profunda. Inúmeras jovens japonesas repudiam seus traços orientais. Muitas mulheres chinesas desejam a silhueta das mulheres ocidentais. Por sua vez, mulheres ocidentais querem ter a beleza incomum e o corpo magérrimo das adolescentes das passarelas, que freqüentemente são desnutridas e infelizes com a própria imagem. Mais de 98% das mulheres não se vêem belas. Isso não é uma loucura? Vivemos uma paranóia coletiva.

Os homens controlaram e feriram as mulheres em quase todas as sociedades. Considerados o sexo forte, são na verdade seres frágeis, pois só os frágeis controlam e agridem os outros. Agora, eles produziram uma sociedade de consumo inumana, que usa o corpo da mulher, e não sua inteligência, para divulgar seus produtos e serviços, gerando um consumismo erótico. Esse sistema não tem por objetivo produzir pessoas resolvidas, saudáveis e felizes; a eles interessam as insatisfeitas consigo mesmas, pois quanto mais ansiosas, mais consumistas se tornam.

Até crianças e adolescentes são vitimas dessa ditadura. Com vergonha de sua imagem, angustiados, consomem cada vez mais produtos em busca de fagulhas superficiais de prazer. A cada segundo destrói-se a infância de uma criança no mundo e se assassina os sonhos de um adolescente. Desejo que muitos deles possam ler atentamente este obra para poderem escapar da armadilha em que, inconscientemente, correm o risco de ficar aprisionados.

Qualquer imposição de um padrão de beleza estereotipado para alicerçar a auto-estima e o prazer diante da auto-imagem produz um desastre no inconsciente, um grave adoecimento emocional. Auto-estima é um estado de espírito, um oásis que deve ser procurado no território da emoção. Cada mulher, homem, adolescente e criança deveriam ter um caso de amor consigo mesmos, um romance com a própria vida, pois todos possuem uma beleza física e psíquica particular e única.

Essa frase não é um jargão literário pré-fabricado, mas uma necessidade psiquiátrica e psicológica vital, pois sem auto-estima os intelectuais se tornem estéreis, as celebridades perdem o brilho, os anônimos ficam invisíveis, os homens transformam-se em miseráveis, as mulheres não têm saúde psíquica, os jovens esfacelam o encanto pela existência.

Em breve encerraremos nossa vida no pequeno “parênteses” do tempo que nos cabe. Que tipo de marcas transformadoras vamos imprimir no mundo em que vivemos? Precisamos deixar ao menos o vestígio de que não fomos escravos do sistema social, de que vivemos uma existência digna e saudável, lutando contra uma sociedade que se tornou uma fábrica de pessoas doentes e insatisfeitas.

É necessário fazer uma revolução inteligente e serena contra essa dramática ditadura. Os homens, embora também vítimas dela, são inseguros para realizá-la. Essa batalha depende sobretudo das mulheres. Neste romance, apoiadas por dois fascinantes pensadores, um psiquiatra e um filósofo, elas empreendem a maior revolução da História. Porém, pagam um preço altíssimo, pois têm de enfrentar predadores implacáveis.

Para fazer essa revolução internacional saturada de aventuras, lágrimas e alegrias, elas se inspiram no homem que mais defendeu as mulheres em todos os tempos: Jesus Cristo. Descobrem que o Mestre dos Mestres correu dramáticos riscos por elas. Ficam fascinadas ao saber que ele teve a coragem de fazer das prostitutas seres humanos da mais alta dignidade, e das desprezadas, princesas.

CURY, Augusto. A ditadura da beleza e a revolução das mulheres. Prefácio.

A princesa e o plebeu

Será que um mero e simples sonho pode vir a tornar-se realidade?

Sentado no banco da praça. Clima ameno na cidade. Sol enfeitando a bela manhã. Mulheres passeando com seus animais de estimação. Casal de idosos passeando juntos. Pássaros cantando alegremente sobre a estátua. Frondosas árvores deixando o ar mais agradável. Feirantes montando seus stands. Hippies vendendo seus artesanatos. Muitos turistas,trânsito intenso. Aproveito para registrar um prédio histórico em fotografia.

Eeis que meus olhos podem vislumbrar ao longe minha princesinha loira.

Coração acelerado, vejo-a ao longe, seus cabelos ao vento, esvoaçantes, brilhosos. O sol a destaca em meio à multidão fazendo uma ode à sua beleza. Andar compassado, corpo atlético demonstrando toda a jovialidade de uma deusa. Ela caminha ao meu encontro, levanto-me, toco com meus lábios seu perfumado e escultural rosto. Nossos braços entrecruzam-se num tenro e caloroso abraço.

Sorriso único, hipnotizante, eterno. Olhar direto, sensual, provocante. Lado a lado, irradiando alegria, andamos e conversamos alegremente. Perfume que sempre estará presente no meu corpo e nos meus pensamentos.

O mero plebeu desfila com a linda princesa pelas ruas curitibanas não sabendo se é sonho ou realidade, deixa fluir naturalmente. Adentramos um café, sentamos frente a frente e fico hipnotizado por sua conversa. Cada frase dita por seus lábios soa suavemente aos ouvidos. Risos, muitos risos preenchendo o ambiente.

Algumas histórias contadas, algumas filosofias sobre a vida. Chocolate quente ótimo para saciar o paladar. Segundos passando rápido demais, plebeu querendo agradar prometendo uma surpresa. Princesa divina fitando-o com os olhos. Ao final fica a lembrança de um ótimo e agradabílissimo encontro e o plebeu ainda não acordou do sonho.

E por favor, não o acordem tão cedo… deixem-o sonhar…

Filosofia di domenica

Domingão, como sempre acordo cedo. Meu tio também levanta-se no mesmo horário. Fomos à cozinha, ele colocou água na chaleira para esquentar e fazer o café. Eu peguei o liquidificador, abri o armário, uma banana e uma maçã, abri a geladeira, peguei o leite e pus-me a fazer uma vitamina. Depois de feita a vitamina tomei e ofereci para o meu tio. Sentamos começamos a conversar.

Meu tio é um homem batalhador que já sofreu muito nesta vida, mas nem por isto deixou de acreditar no amanhã. Já passou por um acidente que deixou-o entre a vida e a morte. Creio que este fator amadureceu-o muito, fora outras experiências que ele me conta. Começamos a conversar sobre relação homem X mulher. Ele nunca foi casado e jurou de pé junto que jamais casar-se-á. Começamos a deliberar sobre o assunto e chegamos no consenso em alguns pontos.

Hoje em dia, devido a grande influência que a mídia exerce sobre a sociedade e a dita revolução intelecto-física-social das mulheres, os relacionamentos tendem a ser um negócio. A grande maioria das pessoas deseja relacionar-se com pessoas que possam dar-lhes algo de valor em troca. Muitos saudosistas podem me contrapor, mas diariamente vemos que tanto mulheres como homens têm no casamento/namoro um mecanismo de conseguir garantir o seu futuro e conseguir um estilo de vida melhor. Fico me perguntando até que ponto isto é um sentimento saudável.

Meu tio, expôs a seguinte situação: uma mulher que já levou muito da vida, lógico que vai querer um homem que passe segurança pra ela (financeira principalmente); e mesmo que a mulher se aproxime do homem apenas por interesse (muito comum, ele mesmo sofre deste mal quase toda a semana), com o passar do tempo ela pode vir a realmente amar o seu companheiro.

Tive que concordar com ele, me pego pensando: se eu fosse pai, obviamente não gostaria de ver minha filha se relacionando com um “qualquer” e isto é natural de todo o ser humano. Concordamos também que existem muitas mulheres fáceis no mercado, principalmente as adolescentes menos providas de intelecto e status. Discutimos também sobre a questão que queira ou não adolescentes, na primeira vista, vêem a beleza física do seu companheiro não se importando com a sua personalidade. É uma questão de superego que a psicologia prova. No colégio elas sempre almejam o rapaz mais bonitinho e garanhão, pois elas serão bem vistas pelas outras meninas, será bem falada e será “feliz” por isto (vem da natureza, macho alfa, macho beta). É, mais um dia o belo se torna feio, e o que vai sobrar?

Meu tio, a respeito disto, fez a seguinte e fantástica analogia:

Ponha um diamante embrulhado numa embalagem velha, suja e fétida. Ao lado ponha uma pedra qualquer dentro de uma embalagem ornamentada com o maior glamour, qual “produto” o cliente vai escolher?

Até ele perceber que fez a escolha errada somente depois de “abrir” a embalagem e ver realmente o “produto”. A pessoa prudente verificaria o conteúdo da embalagem e não deixaria levar-se somente pela embalagem. Óbvio que devemos ter uma boa embalagem, afinal é nosso primeiro marketing, mas vejo muitas pessoas que possuem uma embalagem lindíssima que acabam por ficarem feias com o passar do tempo devido as suas atitudes (complexo de Narciso é um bom exemplo). Tem até uma matéria numa revista feminina muito famosa (não me recordo o nome agora) que fez um comparativo e chegou a conclusão que o “feio” (a beleza está nos olhos de quem vê) faz as mulheres mais felizes. Óbvio notar, o “feio” fará tudo o que estiver ao seu alcance para suprir sua falta de beleza e conseguir conquistar a mulher. Sempre tenho uma frase que levo comigo:

Somente o tempo revela-nos verdadeiramente as pessoas.

Para terminar discutimos sobre não desistir frente aos problemas. Ele é um bom exemplo do que tudo que vem fácil, vai fácil e o que você ganha com suor você aprende a dar valor. Em suma, serviu como uma grande lição pra mim que estou enfrentando problemas com meu mestrado e outras coisas. A vida é simples, a gente é que complica. Adoro estas conversas matinais de domingo com o meu tio, afinal devemos aprender com a experiência das pessoas.

To my star

Sua personalidade
Inteligente e dedicada,
Delicada e gentil,
Forte e madura,
Provocante e sensual,
Cativante e apaixonante,
Espírito alegre e jovial,
Simples e moderna,
Carinhosa e fogosa

Seu corpo
Uma mulher espetacular,
Corpo escultural, lindíssima,
Cabelos tendendo ao loiro feito um belo campo de trigo,
Olhar penetrante, hipnotizante,
Feito uma flecha feriu-me apaixonadamente,
Sorriso clean, daqueles de comercial de pasta de dentes,
Lábios saborosos, feito mel, doce e viciante,
Beleza rara da multiversalidade humana,
Sua melodiosa voz, sua respiração forte no meu ouvido,
Ah, seu corpo, feito um monumento as formas femininas,
Doce e saboroso,
Seus perfeitos seios, duas pêras preciosas,
Sorvê-los matou meu desejo, satisfez meu apetite,
Sua barriga com sua linda tatuagem,
Mordê-la lentamente fez meus instintos viris fortificarem,
Sua pele
Cobertor para o meu corpo,
Calor para o meu desejo,
Moldada com a mais fina seda,
Mergulhada na melhor essência floral
Seu bumbum
Perfeito, simétrico, exuberante,
A penugem loira sensacional que emoldura seu cofrinho
Seu ventre
Esculpido elegantemente,
Quente e úmido,

Enfim, minha estrelinha,
Espero moldarmos uma grande amizade,
Pois você é uma mulher que todo o homem gostaria de ter ao seu lado,
No que este pobre mortal puder, ajudar-te-ei,
beijos minha estrelinha,