Nova fase

A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos. Charles Chaplin

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final…
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Fernando Pessoa

Então, mais um ciclo que finda-se em minha vida. Apenas tenho que agradecer à todas as pessoas que contribuíram para o meu crescimento como profissional. Nestes sete meses aprendi muito mais do que em três anos de curso superior e dois anos de pós-graduação. Aprendi a enfrentar desafios diários, a cumprir metas, melhorei meu relacionamento interpessoal, aumentei consideravelmente minha autoconfiança.

Enfim, foi uma fase muito proveitosa em minha vida, conheci grandes pessoas, escutei belas histórias, ri muito, contei algumas peripécias da minha vida.

Mais uma fase bate a porta, novos desafios, novas metas, adrenalina correndo nas veias, excitação pela espera, enfim, estou parecendo uma criança que vai ganhar um pacote de balas.

Mas assim é a vida, a eterna juventuda da eternidade.

Ciclos

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao fim.
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.
Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações? Você pode passar muito tempo se perguntando porque isso aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó.
Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado. Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que aconteceram conosco. O que passou não voltará: não podemos ser eternos meninos, adolescentes tardios, filhos culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.
As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante [por mais doloroso que seja!] destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar livros que tem. Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração……e o desfazer-se de certas lembranças significa abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se. Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso estará apenas envenenando, e nada mais. Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não tem data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”.
Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará. Lembre-se de que houve um tempo em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa – nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. Encerrando ciclos. Não por causa de orgulho, por incapacidade, ou por soberba mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu própria, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és…E lembre-te:
“Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão.”[Fernando Pessoa] ”

Ciclos em nossa vida

Postado em 08/07/2009

Bom, mais uma fase importante finda-se em minha vida. Certamente a fase mais importante que já passei. Como ao final de cada fase é comum fazer uma análise. Pois bem, aqui vai a minha:

Desde que “o destino” convidou-me a vir morar aqui em Curitiba, sempre comento com meus amigos que este tempo que estou aqui (desde fevereiro de 2008) foi a fase mais engrandecedora para mim como ser humano. Conheci várias pessoas interessantes, percebi que pessoas que vivem em metrópole tendem a ser mais fechadas , formei grandes amizades, comprovei que muitas vezes títulos ao invés de ajudar atrapalham as pessoas, tornam-se arrogantes e senhoras da verdade, fui surpreendido, me surpreendi, me decepcionei, ri muito. Tive o apoio de grandes amigos (F.C.V.B. pela longa amizade, T.A.B. pelas caronas, C.E. pelas dicas). Sempre vi as situações difíceis como um aprendizado. Foi um ciclo muito positivo, como sempre falo:

As coisas acontecem na hora exata, nem cedo, nem tarde.

Eu precisava de uma tempestade para agitar minha vida, e isto ocorreu semana passada. Uma sucessão de fatos e fatores que desencadearam no final de mais um ciclo em minha vida. Como pessoa engrandeci enormemente: evolui em responsabilidade, bom humor e contato social.

Epa, peraí, isto aqui está parecendo um “requiem“. Calma meninas não vou embora de Curitiba, apenas vou mudar de emprego. Como lição fica o seguinte: quando o mar está muito calmo é sinal de que uma tempestade está por vir e devemos sempre estar preparados para raios e trovoadas em nossas vidas. Sinceramente, não sei se estou, mas agora vou descobrir.

Tenho ótimas lembranças deste ciclo de trabalho (as filosofias no RU e laboratório, os momentos de riso, as tardes calientes, as esfihas no Estação). Terei saudade do tempo livre que eu tinha e muitas vezes não soube aproveitá-lo, mas todos passamos por isto alguma vez na vida. Estava precisando de uma tempestade, afinal:

Os grandes marinheiros conhecemos quando o mar está revolto, não quando ele está calmo.

Só espero que minhas decisões sejam as corretas. Na verdade, o importante é decidir. Se errar, é possível recomeçar.

Ficarão grandes momentos deste ciclo em minha mente, a boa lembrança de pessoas (em especial a senhorita L.M.). É isso, agora deixa eu ir procurar emprego. Me desejem boa sorte.