A funny history

Dia destes sol de rachar eu andando cabisbaixo aqui em Curitiba devido à alguns fatores que me ocorreram 10 minutos antes. Na esquina das marechais compro uma tapioca doce de morango e chocolate Continuo andando pela XV, repensando e revendo alguns conceitos.

Cabisbaixo, meio puto da vida, olhando vitrines. Como o marketing e a semiótica afetam o subconsciente das pessoas. Distraído… Quando fui virar uma esquina, aconteceu um imprevisto, parece piada, mas o fato foi real.

Virei todo o potinho de tapioca na roupa de uma mulher e que mulher. Meu Deus, linda, uma deusa. Vestida socialmente, com aquelas calças que realçam as curvas, sorriso e rosto perfeito, cabelos lisos loiros, seios espetaculares. Sem saber o que fazer, pedi desculpas de todo o jeito. A mulher (senhorita C) me surpreendeu pela calma e maturidade diante da situação, realmente um exemplo de paciência frente à uma situação embaraçosa.

Eu, para limpar a barra, dei R$10,00 (a contragosto dela) para limpar a camisa ou tomar um cappuccino. Ela me elogiou pela presteza. Talvez por ela nunca pensar que um cidadão tão feio (mistura de gremlins e ploc monster) fosse tão gentil. No final ela acabou rindo da situação (ainda bem que não estava na TPM). Tiro como lição deste episódio.

Sempre podemos mudar o jogo à nosso favor: de uma situação ruim tirar algo de bom, basta perspicácia.

Anúncios