À moda antiga

Mais uma vez meus olhos são extasiados com uma presença angelical. Ela, simplesmente, espetacular. Seus lindos cabelos loiros feito um trigal maduro, seus olhos azuis celestes flamejantes de doces enigmas, sua boca provocante dos mais ávidos e luxuriantes desejos realçada por um batom rosa (batom este que dei pra ela noutra ocasião), seu corpo transpirando sensualidade e feminilidade, trajada com uma leg jeans azul e uma camiseta amarela muito estilosa. E eu, simples admirando tão magnífica obra da engenharia humana. Enlaçei-a pelas suas mãos e fomos passear, depois fomos ao ‘nosso cantinho especial’.

Na volta, andando, jogando conversa fora, ela adentrou uma lojinha em busca de um par de brincos que está querendo comprar. O brinco, pequeno, em formato de morango ficou espetacular nela. Na hora de pagar, como bom cavalheiro que sou, paguei o brinco a contragosto dela. A dona da loja e ela começaram uma conversa sobre homens ‘à moda antiga’.

Elas falaram que as mulheres hoje em dia querem ser iguais aos homens (o que na minha opinião é justíssimo), que por conta disso a grande maioria dos homens perdeu o ‘cavalheirismo’ com as mulheres. A dona da loja olhou bem para ela e disse: – olha é difícil achar um homem ‘à moda antiga’, aproveita menina!!! Dei uma grande risada e repliquei sorridente: – mas não exagera senão eu vou à falência. Sai com o peito inflado de orgulho (rs).

Se estou certo ou errado, é o meu jeito. Sou a favor dos direitos iguais, mas qual a mulher que não fica lisonjeada com pequenas gentilezas de vez em quando?

Gentileza é um dos sinônimos de um homem de verdade.