Reclamar

É muito fácil reclamar, hoje em dia, presenciamos diversas situações onde as pessoas adoram fazer uma reclamação. Reclamam do calor, reclamam do frio. Reclamam do Sol, reclamam da chuva. Reclamam do atraso do ônibus, da namorada, do salário, da falta de oportunidade, da comida, etc. Algumas reclamações podem ter sentido, mas a grande maioria de nossas reclamações apenas serve como válvulas de escape para nossos problemas e aflições. Preferimos reclamar porque é mais fácil do que enfrentar os problemas de frente e buscar uma solução.

Porque as pessoas reclamam tanto? Tenho uma hipótese: porque sempre nos avaliamos perante as pessoas que são superiores hierarquica, intelectual e monetariamente. E se fizermos o inverso? Vamos pensar um pouco.

– Pôxa, outra vez feijão com arroz! E aqueles que têm (quando têm) apenas uma sola velha de sapato para comer?

– Pôxa, meu salário é uma miséria! E aqueles desempregados que precisam sustentar a sua família?

– Pôxa, minha roupa está fora de moda! E aqueles que cobrem seus corpos com panos velhos e papelão?

– Pôxa, minha casa está caindo aos pedaços! E aqueles que possuem como lar os viadutos e as ruas gélidas?

– Pôxa, minha mãe sempre implica comigo! E aqueles que foram abandonados por seus pais?

– Pôxa, meu carro é um ferro velho! E aqueles (aqui me incluo) que necessitam enfrentar o rush dos ônibus diariamente?

Antes de reclamar, reflita um pouco, olhe ao seu redor. Se continuar reclamando de qualquer coisa banal jamais terá descanso. Agradeça, por tudo o que você possui, mesmo sendo coisas pequenas, e, certamente terá paz de espírito.

Cold sunday

Sabadão, trabalhei até as 11 da noite, cheguei em casa, minha tia e meu tio foram para chacará do meu avô, apenas eu minha avó, banho e vamos dormir.

Domingão, um frio de doer, levanto tarde, 10h, ponho minhas roupas para lavar (uma camisa, um par de meias, uma blusa de lã, uma Mash azul e um calça Dolce & Gabbana, óbvio que pirata), mais o meu tênis azul. Tomo um copo de leite, como uma bolacha, 11h começo a preparar o almoço, a omelete ficou show de bola. Banho após o almoço, faço a barba porque estava parecendo um monge, tempo escuro e cinzento, deito descansar. Assisto um pouco, durmo até 7h30. Levanto tomo mais um copo de leite com bolacha, volto e assisto. Putz, não devia ter dormido de dia, fui pegar no sono 2h30min da madruga. Sabe quando tua mente fica pensando mil coisas e não consegue dormir, pois bem aqui vão os pensamentos ao vento que tive, uma avalanche cerebral:

petit gateau; prolog; gourmet; pl/sql; troco celular? ler mais; concurso público; menina fantástica; 762; cheque US$5 milhões; família; MI3; hora extra (um texto que vou publicar); cachorros latindo; anos 80; playlist; mi passione; enfim o silêncio.

Cá estou

Cá estou, em frente ao computador, trabalhando, apenas sons de carro ao longe. Sozinho, a mente tentando encontrar alguma coisa para fazer, clima calmo, pensando nas coisas que preciso fazer esta semana, fazendo cálculos de orçamento pessoal, planejando sonhos, sozinho. Nem mesmo os grilos emitem algum som. 21h05m ainda tenho quase duas horas pela frente. Vendo as notícias diárias pela Internet, algum passatempo divertido, enfim, preciso encontrar algo para fazer o tempo passar. Perfeito, lembrei-me de um joguinho da época da universidade chamado BoxWorld. Vou brincar um pouco. Pensamentos voltados para a minha eterna musa, onde estará? Em sua casa debaixo das cobertas? Como eu queria estar ao lado dela, mas tudo ao seu tempo. É isto, estou elaborando um post mais interessante, ainda esta semana pretendo postá-lo aqui.

Um simples pensamento

O que é a vida sem um sonho, sem cometer loucuras sadias de vez em quando, uma vida vazia… sem gosto, sem um porquê, sem prazer, sem desafios.. Não fique sentado no banquinho a beira-mar vendo os surfistas pegarem suas ondas, vendo os casais jogando frescobol, haja, arrisque, se errar, podes voltar ao começo, agora se ficar apenas sentado observando a vida do lado de fora, terás inúmeros problemas na sua velhice, ficarás com esta pergunta na cabeça: EU podia ter feito isto, EU podia ter feito aquilo.. óbvio que não somos capazes de fazer tudo, mas devemos nos esforçar pra fazer o maior número de coisas possíveis.. não deixe os seus medos impedirem tuas ações… o tempo não pára, escorre pelas mãos (by Cazuza).

Se o mundo acabasse amanhã?

E se o mundo acabasse amanhã? Existe uma grande dilema que retumba pelos séculos na mente da humanidade:

Porque só corremos atrás de nossos objetivos e sonhos quando somos pressionados de alguma maneira para alcancá-los?

Um exemplo clássico é a famosa pergunta: O que você faria se você tivesse apenas mais um ano de vida? Em quase 100% dos casos, esta “pressão imposta” faz com que as pessoas falem de coisas que nunca pensaram em fazer em suas vidas. Ou seja, falam exatamente o contrário de toda a sua vida até aquele momento. Alguns dizem que vão viajar, outros passar o resto do tempo em uma ilha deserta, outros em expressar seus reais sentimentos pelas pessoas do seu convívio diário, outros fazer sexo com o maior número de mulheres até não aguentar mais e desfalecer. Nossa resposta deveria ser esta: “Apenas viver minha vida do jeito que eu a vivi até o dia de hoje”.

Isso faz refletirmos que a nossa vida é apenas uma gota minúscula no oceano da eternidade e o tempo é o nosso principal inimigo. Como diz o refrão:

O tempo voa rapaz, pegue o seu sonho rapaz, a melhor hora e o momento é você quem faz [Tony Garrido, Cidade Negra]

Portanto, por mais impossível que possa parecer ou que sejamos chamados de “utópicos”, devemos sim fazer todas as coisas que nos deixam felizes e dizer as pessoas de nosso convívio diário o quanto elas são importantes e fundamentais para nossa vida. Eu sei que é muito difícil para expressar nossas emoções e sentimentos, pois muitas vezes escutamos o que não gostaríamos de escutar e outras vezes temos que passar a imagem de força perante os outros homens. Mas, vale ressaltar, que os fracassos só acontecem com as pessoas que tentaram alcançar seus objetivos, que agiram e não ficaram paradas.

As pessoas mais bem sucedidas são aquelas que colecionaram muitos fracassos em suas vidas. O grande diferencial delas, que devemos seguir, é que cada fracasso sirva como estímulo para alcançarmos nossos objetivos. Não é mérito nunca ter caído, mas sim levantar cada vez mais forte após uma queda.

É difícil sermos otimistas depois de um fracasso, mas se tivermos pessoas que realmente se preocupem conosco e nos deem forças para vencermos as barreiras que surgem em nossa jornada, com certeza conseguiremos alcançar nossos objetivos e seremos felizes, que é o mais importante desta vida.

Uma grande lição que aprendi é a de que devemos expressar nossas emoções, estravassar nossos sentimentos para as pessoas que gostamos e, nunca deixar para depois o que pode ser dito, pois este depois pode ser tarde demais. A gente só percebe o quanto as pessoas que gostamos são importantes para nós quando estamos longe do seu convívio diário. Cada segundo que se passa parece durar uma eternidade e nosso coração fica angustiado.

Não acredito muito no destino, mas em certas ocasiões, ele nos prega peças espetaculares, que mudam nossa vida da água para o vinho. Existem circunstâncias e pessoas que conhecemos que fazem de nossa vida especial, feliz e única. Tipo aquelas coisas que acontecem em nossa vida que parecem cenas de cinema. Existem pessoas, no meu caso, uma em específico, que nem mesmo todas as estrelas do Universo podem ofuscar o seu brilho interior e a sua grande luz.

Vivamos, com dignidade e honestidade. Aproveitemos a vida enquanto podemos, com parcimônia, paixão, carinho, afeto e amor. Para que, quando nosso coração sucumbir e parar, possamos mentalizar: EU VIVI, ri, me apaixonei, chorei, dancei, pedi perdão, emocionei, fui emocionado, ajudei e fui ajudado.

Reflexão

Na verdade este texto foi escrito no meu outro blog (in memorian rs) a long time ago, estou apenas postando aqui também.

Estou no laboratório da federal esperando o chefe para discutir o andamento do mestrado, na rádio on-line (977 80’s channel) está tocando Spandau Ballet – True. Filosofando um pouco sobre a vida. Calor danado. Acabei de voltar do almoço no restaurante universitário (tinha berinjela à milanesa e banana de sobremesa). Mais dois bolsistas na sala. Siilêncio impera, apenas algumas vozes ao fundo de pessoas passando pela calçada. Segue uma frase que me veio à mente neste exato momento:

Se formos parar e analisar todos os porquês e para quês que regem nossa vida: não vivemos

A vida é simples, precisamos de pouquíssima coisa para sermos felizes: ter um sonho, ter amigos, ter uma família, ter paixões, ter alguém para amar, ter um Deus para acreditar, ter saúde, ter um teto sob nossas cabeças, ter vestimentas para nosso corpo, ter alimento para nossa fome, ter capacidade para ajudar quem precisa.

Pena que muitas vezes, seja pela dita vida moderna, seja pelo “nosso egocentrismo” momentâneo, seja para agradar à alguém, seja para conquistar algo, seja para nossa autoestima; esquecemos desta simplicidade em viver e mergulhamos em um mundo que não é nosso, que está além de nossa personalidade. Mas para isto existem os amigos e família, para puxar nossa orelha quando estamos percorrendo um caminho errado. Agora está tocando Eurythmics – When Tomorrow Comes. Hoje penso em ir para casa mais cedo, sexta-feira, ônibus lotados, etc. Bueno, vamos trabalhar um pouco!!!

Para ser uma grande pessoa

Para ser uma grande pessoa:
Saiba agradecer as pessoas,
Valorize-se, tenha auto estima,
Saiba perdoar e saiba pedir perdão,
Seja sincero, mesmo que sua sinceridade possa magoar,
Conduza tua vida,
Suba no palco, não fique na platéia,
Perceba que a vida é cheia de fases,
De aprendizagens, de recomeços, de amores e paixões,
Perceba que o tempo pode mudar muita coisa,
Exceto sua essência interior,
Seu amor, seus sentimentos, suas verdadeiras amizades.
Presenteie quem você ama,
Com simplicidade, mas de todo o coração,
Na sociedade do “ter”,
Aprenda a dizer com a consciência limpa:
Eu sou e não eu tenho,
Seja você mesmo, não uma maquete da sociedade,
Sorria,