À moda antiga

Mais uma vez meus olhos são extasiados com uma presença angelical. Ela, simplesmente, espetacular. Seus lindos cabelos loiros feito um trigal maduro, seus olhos azuis celestes flamejantes de doces enigmas, sua boca provocante dos mais ávidos e luxuriantes desejos realçada por um batom rosa (batom este que dei pra ela noutra ocasião), seu corpo transpirando sensualidade e feminilidade, trajada com uma leg jeans azul e uma camiseta amarela muito estilosa. E eu, simples admirando tão magnífica obra da engenharia humana. Enlaçei-a pelas suas mãos e fomos passear, depois fomos ao ‘nosso cantinho especial’.

Na volta, andando, jogando conversa fora, ela adentrou uma lojinha em busca de um par de brincos que está querendo comprar. O brinco, pequeno, em formato de morango ficou espetacular nela. Na hora de pagar, como bom cavalheiro que sou, paguei o brinco a contragosto dela. A dona da loja e ela começaram uma conversa sobre homens ‘à moda antiga’.

Elas falaram que as mulheres hoje em dia querem ser iguais aos homens (o que na minha opinião é justíssimo), que por conta disso a grande maioria dos homens perdeu o ‘cavalheirismo’ com as mulheres. A dona da loja olhou bem para ela e disse: – olha é difícil achar um homem ‘à moda antiga’, aproveita menina!!! Dei uma grande risada e repliquei sorridente: – mas não exagera senão eu vou à falência. Sai com o peito inflado de orgulho (rs).

Se estou certo ou errado, é o meu jeito. Sou a favor dos direitos iguais, mas qual a mulher que não fica lisonjeada com pequenas gentilezas de vez em quando?

Gentileza é um dos sinônimos de um homem de verdade.

 

 

 

Anúncios

A idade de ser feliz

Existe somente uma idade para a gente ser feliz. Somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realizá-los, a despeito de todas as dificuldade e obstáculos.
Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda intensidade sem medo nem culpa de sentir prazer.
Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança e vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores.
Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo novo, de novo e de novo, e quantas vezes for preciso. Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE, também conhecida como AGORA ou JÁ e tem a duração do instante que passa.

Mário quintana

Presente de Natal

Postado em 21/12/2009

Simplesmente, os teus olhos… Sim, meu maior presente é ver toda a sinceridade de tua amizade para comigo… Todas as tuas preçes, todo o teu carinho, não sei como retribuir, mas devagarinho eu vou fazendo… coisas simples mas de todo o coração… que os anjos sempre te protejam, sempre terá um protetor quando precisar… Obrigado pela mensagem e lembrança de meu aniversário… O presente: ter a tua amizade e poder conviver contigo alguns poucos momentos. Feliz Natal minha linda anônima…

Se as flores falassem

Uma de muitas histórias que tenho para lembrar e compartilhar.

Uma bela tarde, eu e um amigo estávamos no centrão de bobeira, vendo o desfile de lindas mulheres curitibanas (que cidade abençoada), mas como somos feios de doer, logo, somente vislumbrar, desfrutar, só em sonhos. Mmas isto rende outro relato.

Dito isto, lembrei-me que a senhorita L., conhecida de ambos estava de aniversário neste dia (14-03), não pensei duas vezes, liguei pra ela para verificar a sua agenda (mulher importante sempre tem agenda cheia). Bingo, convidei-a para vir ao centro fazer um happy hour conosco.

Nos encontramos na Praça Tiradentes. Nossa ela estava poderosa de preto, que mulher, que seios, que cabelo, que sorriso. Enfim, melhor parar por aqui senão terei que interromper o relato.

Fomos à uma café (Express Café) que fica em frente ao prédio histórico de UFPR. Escolhemos uma mesa, sentamos, pedimos o menu. Lembro-me que pedi para ela um café especial com cereja e uma torta alemã. Para mim pedi uma torta de frutas vermelhas. Meu amigo ficava dando indiretas na nossa companhia, eu apenas observando a cena.

Ficamos muito tempo conversando, pagamos e saímos em direção a sua universidade. Caminhamos por um longo trecho. Meu amigo despediu-se dela e foi para a sua universidade, eu acompanhei-a até a sua universidade. Deixei-a na entrada, mas antes fiz uma perguntinha:

– Posso trazer um bouquet de rosas pra você?
– Se você quiser pode sim – respondeu ela.

Acho que ela pensou que eu não faria tal ação. 19H, sai da sua universidade, voltei em direção a rua XV, cheguei no mercado das flores, comprei um bouquet de rosas de cores variadas, caprichei na dedicatória. De volta, cheguei na frente da sua universidade, consegui entrar com a ajuda dos seguranças.

Lá dentro, encontrei a sua sala, chamei-a para fora e entreguei-lhe as rosas falando algumas palavras de motivação alisando seus cabelos e no final dando-lhe um leve beijo no seu lindo rosto. Percebi que toda a sala olhava pela janela. Também percebi que duas meninas que estavam sentadas na calçada fizeram um sonoro Ohhhhhh… Foi show.

Despedi-me dela sorridente e alegre por fazer alguém feliz., Posso nunca mais vê-la, mas sei que minha atitude ficará gravada no seu coração.

Faça, não se importe com a opinião alheia, se te faz feliz, faça e nunca espere nada em troca.