Amizade colorida

Engraçado notar como as pessoas atualmente veem as relações sentimentais como se fossem mercadoria de troca que pressupõe algum valor futuro. Nesta vida não somos donos de ninguém, não podemos controlar os anseios e gostos das pessoas que estão ao nosso redor. Lapidar? Sim, com conversas sadias podemos contribuir para o engrandecimento das pessoas que gostamos.

Porque estou dizendo isto? Simples. De tanto eu escrever e elogiar mi passione, algumas pessoas erroneamente pensam que estou em vias de casar-me, que ela é minha propriedade. Desde que a conheci, no final de fevereiro de 2008 numa situação bem atípica, que sempre primei pela liberdade e amizade para com ela. Relacionamentos amarrados que remetem à propriedade a longo prazo acabam gerando grandes frustrações.

Tanto eu quanto ela temos nossa vida particular, nossos projetos e anseios pessoais que podem ser diferentes. Hoje tenho contato com ela, amanhã ou depois posso não ter, a vida é assim, sobram apenas as belas recordações de momentos vividos. Tá parecendo requiem né? Mas não é, apenas um momento de reflexão. Uma das coisas que eu sempre zelo em minha vida são as minhas amizades.

A amizade sobrevive por toda a vida em nossas lembranças.

Acima de tudo tenha uma cristalina amizade com ela, sei que no fim das contas é isto que fará a diferença. Óbvio que a desejo como mulher, mas pra que estragar algo que está bom. Óbvio que sinto-me bem ao lado dela. Óbvio que ela me forneceu bons conselhos e vice-versa. Posso estar errado, mas creio que amigos podem transar sim, a famosa amizade colorida.

Se no futuro seguirmos caminhos diferentes certamente lembraremos do convívio, carinho e amizade que cultivamos.

 

 

 

A primeira faculdade

Dia destes, navegando por alguns sites que falam sobre relacionamentos, eis que percebo várias reclamações da mulherada em geral com relação aos homens (especificamente este post). A grande maioria reclama dos homens-britadeira que não sabem utilizar a sensualidade no approach, no durante e no depois do sexo com sua mulher.

Concordo que muitas vezes não temos a paciência e o tempo necessário para desempenhar as funções de um bom amante, às vezes nos sobra apenas aquela meia horinha em horários diferentes.

Todo o homem, devia ter no seu curriculum como primeira faculdade, o conhecimento da anatomia corporal feminina com seus mistérios e encantos. Cada poro do corpo feminino possui um sabor e um gosto que nós homens devemos saber extrair com calma e astúcia (já escrevi algo a respeito). Existem homens que acham que ser apenas bruto é o suficiente para satisfazer uma mulher, estes nunca cursaram a faculdade para conhecer a anatomia feminina. Ainda bem que tive ótimas professoras nesta faculdade (rs). O mais interessante que esta faculdade é para a vida toda,  nunca saberemos tudo e diariamente nos surpreendemos com novos conhecimentos.

Você não precisa ser um Don Juan ou um Casanova mas um pouco de esforço para satisfazer uma mulher te traz gratas recompensas.

Alfa ou beta

Esta é uma discussão muito interessante no que diz respeito ao “obscuro” mundo feminino. As mulheres cada vez mais têm se tornado independentes, conquistam altos postos em grandes companhias, se valorizam mais, formam opiniam etc e tal. E com esta revolução no Universo feminino, nós homens, gradualmente temos que mudar, senão, perdemos nossas companheiras.

Existem dois biotipos básicos de homem: o macho alfa e o macho beta. Com base nas leis naturais, o macho alfa é aquele ser dominante do meio onde vive (mais forte, mais saudável, líder). Segundo estas mesmas leis, as fêmeas procuram no macho alfa a proteção e perpetuação da espécie, já que copulando com o macho mais forte seus filhotes tendem a nascer fortes e dominantes. O macho beta é  mais sentimental, ligado a família, com medos e incógnitas em sua vida.

Vou explicar melhor: o macho alfa é aquele que adora mostrar valentia e coragem, na maioria das vezes age com força física, não possui educação no trânsito, adora ser o centro das atenções; se julga o bonitão-gostosão do pedaço, adora mostrar superioridade para os outros homens e mulheres, esnoba quem quiser, trata a mulher como um objeto. O macho beta é aquele que ajuda a sua companheira, seja ajudando a preparar o jantar, cuidando dos filhos, lavando a louça, ou seja, tarefas que os “machões” (alfa) jamais fariam.

Li, reli, li novamente vários artigos e opiniões de diversos antropólogos, psicanalistas e psicólogos de que a mulher hoje em dia está começando a valorizar e ter relações com os machos beta (não sei não), porque? Segundo os estudiosos, com a revolução feminina que tirou a mulher de simples dona de casa para ser ativa e opinante na sociedade, estas desejam uma companhia que ajude-as nas tarefas e obrigações do cotidiano.

Ok, a natureza fala mais alto em relação aos nossos instintos primitivos, digo aqui relações sexuais. Aqui, o objeto de desejo das mulheres são os machos alfa, porque elas procuram o ser dominante da espécie para segurança, etc e tal. Vide aqui inúmeros casos de mulheres que caem nas armadilhas de cafajestes, mas são relacionamentos conturbados que ao final apenas deixam grandes mágoas e traumas na mente da mulher (se formos enumerar perdemos a conta).

É ridículo notar que hoje em dia ainda existam mulheres escravas de tais tipos de homem (e como tem). Óbvio notar, pela questão genética-social, que as mulheres procuram segurança em um homem, em vários aspectos: econômica, sentimental, social. Mas além deste aspecto, no mundo em que vivemos, as mulheres cada vez mais procuram companheiros na verdadeira acepção da palavra. Elas podem até ter relacionamentos artificiais com os antigos machões, mas para relacionamento sério elas vão procurar um verdadeiro homem.

O que seria então este verdadeiro homem? Um mix, entre o alfa e o beta, cada um no momento certo. No convívio diário com sua namorada, esposa, ficante seja o macho beta (abra a porta do carro, se ofereça para pagar a conta, elogie seu cabelo, vá as compras com ela, cuide dos filhos, e estas outras coisas simples do Universo feminino). Nas horas certas, seja o alfa pelo amor de Deus. Como? Tome rédea das contas mensais, nunca, jamais, em hipótese alguma, se menospreze frente a sua mulher, sempre fale de novos desafios, roube um beijo dela, segure-a firme junto ao seu peito, deixe ela sentir sua respiração e perfume (não de suor, apesar de que o suor masculino exerce um tipo de libido nas mulheres), tenha pegada na cama (seja homem com H), mostre força quando precisar, mostre responsabilidade com o trabalho, seja o alicerce da sua casa.

Enfim, se você for apenas o beta será sempre o “amiguinho” da mulher (várias experiências deste que vos escreve), se você for o alfa, poderá até transar com a mulher algumas vezes mas com o tempo isso só trará problemas para você e para a mulher. Seja o mix, e por favor, seja autêntico. Com isto certamente terá respeito, admiração, carinho e sexo da mulher que você ama. Romantismo em exagero é a pior coisa que você pode fazer para uma mulher.