Lições de um tutor

Observador do cotidiano que sou e ouvinte da sabedoria popular compartilho uma conversa interessante que ouvi dentro do ônibus.

Voltando do centro com mais um livro debaixo do braço, sento-me no último banco, ao meu lado sentam-se dois garotos e um homem de meia idade. Eles começaram a conversar e o homem começou perguntando se os garotos tinham pesquisado preços de um violão. Notei que os garotos estavam com intuito de montar uma dupla sertaneja.

Conversa vai, conversa vem, o homem dizendo para eles que precisavam conhecer mais lugares em Curitiba, não apenas a região central, etc e tal. O homem perguntou se eles estavam ensaiando, pois a música exige muita dedicação. O mais novo disse que não conseguia fazer a segunda voz. Neste ponto notei uma frase que ficou martelando em minha cabeça o restante do fim de semana. Não é preciso ler um monte de livros ou fazer faculdade e pós-graduação para ser sábio. A sabedoria vem com as experiências de vida. O homem olhou fixamente para o garoto e falou:

Me escute: nunca diga eu não consigo, diga eu ainda não estou treinado.

Pois é, em quantos momentos de nossa vida nos deparamos com tarefas e coisas que nunca vimos. Em quantos momentos temos que aprender uma nova habilidade. Tudo no começo é difícil, mas com o condicionamento e a repetição contínua (pra quem quiser recomendo ler o excelente Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley) nossa mente cria um padrão mental para as tarefas que precisamos desempenhar (é só você lembrar como aprendeu a tabuada).

Vejo diariamente pessoas desistirem porque é muito difícil, que não vão conseguir, etc e tal. Talvez, para estas pessoas falte um tutor, um ombro amigo, aquela palavra de incentivo. Quanta coisa eu achava que era impossível de realizar (este blog por exemplo), quantas coisas eu ainda acho impossível, mas com a sinergia de grandes amigos e da minha família consegui realizá-las. Temos uma capacidade incrível para aprender.

Lembro-me do meu primeiro dia de emprego numa empresa têxtil. Aquele ambiente corporativo, aquelas pessoas que nunca tinha visto na vida, aquele olhar avaliador em minha direção, aquela máquina computadorizada. Pensei comigo, aonde eu vim parar. Um mês depois já desempenhava com naturalidade as tarefas que me eram atribuídas e após seis meses começei a aprender novas funções. Hoje no meu trabalho atual, quase que todo o dia preciso aprender algo novo (que bom).

A naturalidade em desempenhar alguma tarefa vem com a dedicação e com a repetição contínua.

Tutores estão por aí, talvez onde você menos espera, basta você saber sintetizar as dicas que eles te dão direta ou indiretamente. Se a dupla sertaneja dos garotos vai fazer sucesso, bom isto é outra história, mas certamente que a lição que aquele homem proferiu naquela simples frase vai ajudar aqueles garotos a se tornarem homens de valor.

Anúncios

Sabedoria Infantil

Sábado dia 23 de julho, aniversário da minha querida sobrinha. Passo na Yellow Kids e compro seu presentinho. Meia hora depois já estava rumando para Santa Catarina. O ônibus atrasou devido à obras na rodovia, tive que pegar um outro ônibus que não passava perto da casa da minha família, ok, faz parte, gosto de caminhar.

Começo a subir a rua da minha casa. Minha sobrinha sempre me espera no ponto de ônibus que tem em frente a minha casa. Avistou-me, saiu correndo com seu lindos cabelos louros ao vento em minha direção. Abri meus braços, recebi-a com um abraço tão puro que minha emoção ficou nítida em meus olhos.

– Cadê o beijo do tio?

– Smaaac!!! Tio “inho” o que você tem nesta bolsa? Já sei meu presente.

– Não é não, é um livro que o tio comprou…

– A vó tá fazendo o meu bolo, vai ter cachorro quente, refrigerante e tio como é o nome daquelas massinhas que tem carne no meio, pequenas e redondinhas?

– Cochinha..

– Sabe que hoje é o meu “niveisário” tio?

– É, não sabia… O olharzinho dela pra mim foi algo tão doce e ingênuo que fui obrigado a entregar a sacola pra ela e dizer surpresa, PARABÉNS!!! Seus olhinhos brilharam, disse pra ela que tinha o presente dela e do meu outro sobrinho.

Chegamos em casa, pedi benção aos meus pais, minha mãe estava fazendo um bolo com recheio de morango (uma delícia, seis horas da manhã de domingo assaltei um pedaço na geladeira rs). Ela toda faceira com os presentes, pegou-me pelo braço, fomos nas casas dos seus amiguinhos convidá-los para a sua festinha.

Primeiro foram os seus primos, já estava com ela e mais duas crianças na rua. Depois ela disse pra mim: – tio, vamos chegar na casa da Milena pra convidar ela também. Chegamos, uma casa bem humilde, ela perguntou pra mãe de sua amiguinha se ela deixava a Milena ir ao seu aniversário. Eis o diálogo que me impressionou de maneira positiva:

Mãe da amiguinha: Nossa, a gente não sabia que hoje era o seu aniversário, nem compramos presente! Minha sobrinha olhou para a mãe da Milena e falou uma pequena frase mas com um grande significado que prezo em minha vida.

Minha sobrinha: Não precisa de presente, o que vale é a amizade, ter meus amigos no meu aniversário… Abraçei minha sobrinha junto a mim e falei pra ela: É por isso que o tio te ama de montão!!!

Chegamos em casa, minha sobrinha foi arranjando cadeiras para os seus amiguinhos, você senta aqui, você senta lá, cantaram os parabéns, ela assoprou a velinha, e me surpreendeu mais uma vez… Antes de começar a comilança ela falou: Esperem, a “pefêssora” disse que temos que orar antes de comer. E fez sua oraçãozinha de olhos fechados e mãos uma sobre a outra. Ao final disse: pronto, podem comer, bom apetite à todos.

Muitos estudam Platão, Aristóteles, Sócrates, Hegel, Kant, Freud, Nietzsche, Confucio, etc… Muitos estudam 10, 20, 30 anos, fazem PhD em Cambrigde, Oxford, Yale, MIT, Harvard, etc… Passam a vida atrás de conhecimento e não adquirem sabedoria.

Muitas vezes a sabedoria reside na simplicidade e sinceridade de uma criança, pense nisso!!!

Sabedoria

Não te percas em vã sabedoria
O negócio é viver… Vive primeiro
O pouco que alcançaste é o verdadeiro,
e o resto, sonho só, – tudo utopia

Deixa passar o que não pode ser!
A esperança do vão, é doentia…
Ergue a mão ao que a mão pode colher
e ao que está longe, esqueçe e renuncia…

Se tiver que chegar o inesperado
colhe-o que essa é a atitude de quem vence:
saber colher o bem predestinado

A vida é o mais efêmero dos bens
nela em verdade, nada te pertence
nem sabes aonde vais… nem de onde vens…